APROVISIONAMENTO, LOGÍSTICA, DISTRIBUIÇÃO E GESTÃO DE ATIVOS

//CADASTRO E INVENTÁRIO DE BENS DO ESTADO

Eficiência e rigor na gestão de bens e serviços

O sistema Cadastro e Inventário de Bens do Estado da Quidgest acompanha todo o ciclo de vida de um bem, permitindo sistematizar os inventários de bens móveis, imóveis e veículos, de acordo com a sua natureza, composição e utilização. Este sistema não se preocupa apenas com o registo contabilístico dos bens, mas também com a gestão afeta aos mesmos.
O CIBE da Quidgest satisfaz a Portaria n.º 671/2000, publicada em Diário da República II Série, n.º 91 de 17 de Abril de 2000, que veio aprovar as instruções regulamentadoras do cadastro e inventário dos bens do Estado (CIBE) e respetivo classificador geral.

Solução Quidgest:

FUNCIONALIDADES:

  •  Definição do classificador patrimonial em termos de classe, tipo de bem e bem, com a indicação da taxa de amortização e a vida útil esperada;
  •  Indicação da estrutura orgânica, em termos de Direções, Departamentos, Divisões, Serviços e Funcionários;
  •  Organização de espaços físicos em edifícios (ou armazéns), pisos e salas;
  •  Definição de orçamentos, com a correspondente orgânica subjacente ao Orçamento de Estado;
  •  Introdução de atividades e centros de custo;
  •  Classificação contabilística em rubricas orçamentais da Despesa, rubricas orçamentais da Receita e contas do POCP;
  •  Registo das sucessivas tabelas com os coeficientes de correção monetária aplicáveis em situações de reavaliação de bens;
  •  Registo de toda a informação relevante de natureza contabilística para cada um dos bens inventariados, ligando o bem ao respetivo processo de aquisição, requisição e faturas;
  •  Registo e consulta de contratos, amortizações, alterações patrimoniais e os respetivos abates;
  •  Disponibilização de todos os mapas definidos na portaria nº 671/2000 para apoiar a gestão dos bens;
  •  Possibilidade de conversão de dados do antigo CIME e SIAG.

VANTAGENS:

  •  Atualização constante do valor líquido do bem;
  •  Análise individualizada de cada bem;
  •  Normalização dos inventários;
  •  Rastreabilidade dos bens;
  •  Simplificação dos cálculos;
  •  Maximização do desempenho;
  •  Acompanhamento do percurso dos bens;
  •  Reprodução visual de todos os bens;
  •  Partilha da informação.