BANCA, SEGUROS E GESTÃO FINANCEIRA
Quid AML

//SOLUÇÃO QUID AML

A globalização do sistema financeiro abriu portas para um maior número de transações financeiras, contribuindo para o crescimento da economia mundial mas também para o aumento de crimes financeiros, nomeadamente o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo.

O branqueamento de capitais é o processo pelo qual os autores de algumas atividades criminosas encobrem a origem dos bens e rendimentos obtidos ilicitamente, transformando a liquidez proveniente dessas atividades em capitais reutilizáveis legalmente, por dissimulação da origem ou do verdadeiro proprietário dos fundos.

No que toca ao financiamento de terrorismo, são, periodicamente, aprovadas listas de pessoas e entidades ligadas a grupos, associações ou organizações terroristas, relativamente às quais devem ser congelados os fundos, outros ativos financeiros ou recursos económicos. Com as novas regras impostas pelo Banco de Portugal, no âmbito da prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo (Aviso n.º 5/2013), as instituições financeiras são confrontadas com a necessidade de alterar e adequar os seus procedimentos e políticas internas. Desta forma, tornou-se obrigatório executar o cruzamento dos clientes de cada organização (KYC) com as listas de pessoas sancionadas ou politicamente expostas (PEP), tal como a identificação de transações potencialmente suspeitas.

Para fazer face a esta nova realidade, a Quidgest desenvolveu a Solução Quid AML (Anti-Money Laundering), que visa apoiar as instituições financeiras na prevenção de branqueamento de capitais e financiamento de terrorismo com Monitorização de Clientes – Screening.

Esta solução desenvolvida com recurso a uma das mais avançadas tecnologias de geração automática de software – Genio – permite maior rapidez na criação, implementação e adaptação a diversos clientes com necessidades específicas. A manutenção evolutiva deste sistema, para se adaptar a novas futuras regras e normas legislativas, é também muito rápida e eficiente.

A Solução Quid AML é já uma referência neste setor, atualmente sob tão forte pressão reguladora.

A Solução Quid AML tem como principal objetivo dar resposta e apoiar a sua organização na Prevenção de Branqueamento de Capitais e de Financiamento ao Terrorimo, relativamente a:

  •  Dever de identificação;
  •  Procedimento na abertura de contas;
  •  Relações de negócio;
  •  Transações ocasionais e operações;
  •  Tranferência de fundos;
  •  Procedimentos de diligência relativos a operaçõe srealizadas;
  •  Controlo interno de função e compliance;
  •  Testes de efetividade;
  •  Registo de ações de formação;
  •  Simulações;
  •  Sistema de auditorias;
  •  Redução significativa dos falsos positivos.

Porque adquirir a Solução Quid AML:
  •  Flexível e de rápida implementação;
  •  Permite a interligação de base de dados (SQL, Oracle, Progress, etc.);
  •  Solução totalmente enquadrada na legislação portuguesa e internacional;
  •  Facilidade de trabalho e de pesquisa;
  •  Rápido Retorno de Investimento;
  •  Redução de riscos, da sua instituição;
  •  Solução suportada pelo Genio, plataforma de geração automática de código.
  •  Flexibilidade;
  •  Rápida implementação;
  •  Interligação de base de dados (SQL, Oracle, Progress, etc.);
  •  Solução totalmente enquadrada na legislação portuguesa e internacional;
  •  Solução suportada por um processo tecnológico de última geração, o Genio.
    DEVER DE IDENTIFICAÇÃO:
  •  Identificação dos clientes com dados em falta;
  •  Identificação dos clientes com dados a expirar;
  •  Verificação da atualização periódica da informação;
  •  Configuração da informação por tipo de cliente;
  •  Configuração por perfis de risco;
  •  Definição de perfis de risco para o cliente;
  •  Avisos e notificações;
  •  Manutenção da informação adicional.
    DEVER DE DILIGÊNCIA:
  •  Algoritmos sofisticados para o cruzamento de informações;
  •  Listas de países sancionados e com alto risco;
  •  Motor de pesquisa das operações suspeitas, parametrizável pelo perfil de risco e pelo tipo de pesquisa (real ou simulação);
  •  Configurável processo de avaliação das operações suspeitas;
  •  Identificação das operações ocasionais;
  •  Consulta da informação com vários níveis de detalhe;
  •  Listas das pessoas suspeitas de BCFT;
  •  Lista das pessoas politicamente expostas;
  •  Lista de clientes já comunicados a autoridade;
  •  Comunicação às autoridades.
    DEVER DE CONTROLO E DEVER DE EXAME:
  •  Relatórios;
  •  Simulações;
  •  Auditoria.
    DEVER DE FORMAÇÃO:
  •  Gestão da formação;
  •  Identificação das ações de formação;
  •  Identificação dos participantes;
  •  Registo e manutenção de procedimentos internos;
  •  Registo e manutenção dos fatores de risco.
 REFERÊNCIAS
Referencias